terça-feira, 25 de outubro de 2016

Sintra - A praia da Ursa

Há muito que via fotos da praia da Ursa espalhadas pela net, e tinha vontade de a ir espreitar, por isso, quando este ano a minha filha disse que queria lá ir, aproveitei logo a deixa, e fomos os 3.
Tinha visto na net que há 2 acessos, e tinha lido que o acesso sul era mais fácil do que o acesso norte, mas no site onde vi, dava a impressão que os 2 acessos partiam de locais de estacionamento diferentes, por isso fomos até àquele que parecia melhor. Não nos atrevemos a levar o carro pelo caminho que dá acesso a um local onde se pode deixar vários carros, e deixámos o nosso logo no primeiro espaço mesmo ao pé da estrada, e depois de chegar onde o acesso para viaturas termina, encontramos 2 carreiros. O marido escolheu o da esquerda, a filhota escolheu o da direita e eu fiquei no meio, mas por pouco tempo, e resolvi logo seguir a filha, e o marido acabou por se juntar a nós, apesar de contrariado, pois ele queria seguir o outro caminho.






O caminho não é fácil, e fiz uma boa parte dele com o traseiro no chão.






Já quase no areal, chegámos a um ponto onde a rocha desce a pique, a cerca de 20 metros de altura, e não me atrevi, apesar de ver que havia quem o fizesse, e apesar de a filhota querer continuar.


Regressámos com intenção de lá voltar, mas pelo outro caminho, aquele que o marido queria seguir, e que entretanto em conversa descobrimos que era o tal caminho a sul, que é mais acessível.

Não demorámos a voltar!
A filha foi logo na semana seguinte, e desceu por onde eu não tinha querido descer, mas nós fomos pelo outro lado, e apesar de o caminho ser mais longo, e ser até um pouco mais difícil, a verdade é que a parte final é menos agreste, e conseguimos ir até ao areal.



 De facto a praia é linda!


Uma brincadeira a pensar na professora de Pilates, - a Sílvia Reis, que é a culpada de eu ter recuperado a mobilidade que me permite entrar nestas aventuras ;-)


A água estava fresquinha, mas o calor era muito! 



O recanto dos montinhos de pedras:





Nas rochas há cordas e escadas de corda, e há malta que vem para cá fazer escalada, e até existe uma cache no topo da rocha da ursa, que na altura tinha apenas um "FTF".


Este pássaro, que não sei identificar andava por lá a mergulhar, como se fosse um verdadeiro mergulhador!



A tal descida que me fez desistir na primeira vez:


E como a fome apertava, regressámos, mas não demorámos a voltar!


Pouco tempo depois, levámos lá mais uma amiga:



Fomos pelo caminho sul, mas diversificámos um pouco:



O recanto das pedrinhas continuava lindo.













Resolvemos deixar o nosso contributo!












E desta vez andavam por lá aventureiros da escalada:

Quisemos voltar pelo lado difícil, mas a nossa amiga não se atreveu.
Na próxima venho por lá, agora que já vi que subir não é impossível.


2 comentários:

Maria Rosinha disse...

adorei a reportagem
muitos parabens, pela dedicação e trabalho

Tuga100Juízo disse...

Obrigado Zézinha ;-)